FAQ

Confira abaixo as perguntas mais frequentes e tire suas dúvidas.

Disjuntor Termomagnético (Mini-Disjuntor)

  • Qual a Função do Mini-Disjuntor

    R:

    Os disjuntores termomagnéticos são utilizados para proteger os condutores dos efeitos causados por sobrecargas e curtos-circuitos.

  • Qual a diferença entre as curvas B e C?

    R:

    As curvas determinam a faixa de atuação do disjuntor para o disparo instantâneo (magnético) conforme a norma NBR IEC 60898. Em outras palavras, determina a faixa de corrente em que o disjuntor atuará na ocorrência de curto-circuito, conforme a tabela abaixo:

    CurvaFaixa de Disparo
    B Disparo ocorre quando a corrente atingir entre 3 e 5 vezes o valor da corrente nominal (In)
    C Disparo ocorre quando a corrente atingir entre 5 a 10 vezes o valor da corrente nominal (In)

    De acordo com estas características é possível determinar a aplicação para cada tipo de curva, conforme abaixo:

    CurvaAplicação
    B Proteção de condutores que alimentam cargas com características predominantemente resistivas como lâmpadas incandescentes, chuveiros, aquecedores e circuitos com longo comprimento de condutores.
    C Proteção de condutores que alimentam cargas de natureza indutiva como ar-condicionado, microondas, lâmpadas fluorescentes, e demais cargas que apresentam picos de corrente na energização.
  • Existe alguma restrição relacionada a posição de montagem do disjuntor?

    R:

    Não. A linha de disjuntores da Steck pode ser instalada em qualquer posição sem comprometer seu funcionamento.

  • É permitido realizar a conexão das fases nos terminais inferiores do disjuntor?

    R:

    Sim. O disjuntor não possuí polaridade, podendo ser alimentado pelos terminais superiores ou inferiores.

  • Durante a execução de trabalhos de manutenção é necessário impedir a manobra do disjuntor. A Steck dispõe de algum dispositivo para esta finalidade?

    R:

    Sim. A Steck possui um dispositivo (Referência: S-LK1) de proteção contra acionamento voluntário e indevido do disjuntor, preservando assim a segurança de quem realiza serviços em instalações elétricas conforme exigência da NR10. Este dispositivo pode ser aplicado em disjuntores monopolares, bipolares e tripolares das linhas SDD, SDZ e SDA até 63A.

  • O disjuntor é capaz de atuar (desarmar) mesmo com a manopla bloqueada na posição ON?

    R:

    Sim. A linha de disjuntores da Steck possuí disparo livre, ou seja, o disparo do mecanismo de atuação independe da manopla do disjuntor.

Disjuntor Caixa Moldada

  • É permitido realizar a conexão das fases nos terminais inferiores do disjuntor?

    R:

    Este tipo de conexão não é recomendado, pois afetará a capacidade de ruptura do disjuntor.

  • Quais ajustes podem ser realizados na linha de disjuntor caixa moldada ajustável SDA?

    R:

    Esta linha permite o ajuste do disparador térmico, responsável pela atuação em casos de sobrecarga. O disparador magnético, responsável pela atuação em casos de curto-circuito é fixo.

  • Qual a faixas de ajuste do disparador térmico no disjuntor caixa moldada SDA?

    R:

    Não. A linha de disjuntores da Steck pode ser instalada em qualquer posição sem comprometer seu funcionamento. 400A x 0,8 = 320A
    400A x 0,9 = 360A
    400A x 1 = 400A

  • Os disjuntores da Steck são fornecidos com os bornes de entrada/saída?

    R:

    Os bornes são acessórios vendidos separadamente.

  • Existe alguma restrição relacionada a posição de montagem do disjuntor?

    R:

    Não. A linha de disjuntores da Steck pode ser instalada em qualquer posição sem comprometer seu funcionamento..

  • Durante a execução de trabalhos de manutenção é necessário impedir a manobra do disjuntor. A Steck dispõe de algum dispositivo para esta finalidade?

    R:

    Sim. A Steck possui um dispositivo de proteção contra acionamento voluntário e indevido do disjuntor, preservando assim a segurança de quem realiza serviços em instalações elétricas conforme exigência da NR10. Além disto, este dispositivo (alavanca de acionamento giratório) permite que o disjuntor seja manobrado sem necessidade de abertura do painel onde o disjuntor estiver instalado, garantindo total segurança as manobras do disjuntor. Para maiores informações consulte nosso catálogo ou entre em contato com nosso dpto. técnico.

  • Quantos acessórios internos podem ser instalados no disjuntor caixa moldada?

    R:

    Pode ser aplicado até dois acessórios internos.

  • É possível adquirir os disjuntores com os acessórios internos montados?

    R:

    Sim. A Steck pode fornecer o disjuntor com os acessórios instalados conforme a necessidade do cliente.

Interruptor Diferencial Residual

  • Qual a função do IDR?

    R:

    É um dispositivo destinado a proteção contra fuga de corrente. Sua principal aplicação é proteger a vida de pessoas na ocorrência de contato acidental direto com componentes energizados. Além disto, também são aplicados na proteção de edificações contra o risco de incêndios ocasionado por fuga de corrente.

  • Posso substituir o meu disjuntor pelo IDR?

    R:

    Não. O IDR executa funções diferentes do disjuntor, e por este motivo devem ser aplicados em conjunto para uma proteção eficiente. O IDR realiza apenas a proteção contra fuga de corrente, já o disjuntor realiza a proteção contra sobrecarga e curto-circuito.

  • Qual a diferençado do IDR de 30mA para o IDR de 300mA?

    R:

    Estes valores correspondem a sensibilidade do IDR. O desarme do dispositivo irá ocorrer quando a intensidade da corrente de fuga for igual ou superior a este valor.
    Desta forma, o IDR de 30mA atuará quando a fuga de corrente no circuito for igual ou superior a 0,03A (30mA). Da mesma forma, o IDR de 300mA só atuará quando a fuga de corrente for igual ou superior a 0,3A (300mA).

  • Posso substituir o IDR de 30mA pelo IDR de 300mA?

    R:

    Não. O IDR de 30mA é dez vezes mais sensível que o modelo de 300mA e suas aplicações são distintas.

    De acordo com a norma IEC60749 que aborda os efeitos da corrente elétrica no corpo humano é possível verificar que a proteção da vida humana só é alcançada quando utilizado um IDR com sensibilidade de 30mA.
    Desta forma, este modelo deverá ser aplicado em instalações residenciais, ou qualquer outra que vise à proteção humana.

    Uma das principais aplicações do modelo de 300mA é na proteção contra risco de incêndio. Nesta aplicação o IDR tem a função de limitar as correntes de fuga à terra em locais que processem ou armazenem materiais inflamáveis, como papel, farinha, plásticos, etc, pois o dispositivo irá atuar antes que a intensidade desta corrente de fuga atinja valores superiores a 500mA, considerado suscetível de provocar ignição dos materiais combustíveis presentes nestes locais.

  • Como dimensionar a corrente nominal do IDR?

    R:

    A corrente nominal do IDR deverá ser maior ou igual a corrente nominal do disjuntor aplicado para proteção do mesmo circuito. A atuação do IDR não levará em consideração o valor de sua corrente nominal, pois seu desarme ocorre somente pela sensibilidade do IDR.

  • Quais circuitos deverão estar ligados ao IDR?

    R:

    A norma NBR 5410 torna expressamente obrigatório o uso de IDR de alta sensibilidade (≥30mA) nas seguintes condições:

    1. Circuitos que sirvam a pontos situados em locais contendo banheira ou chuveiro;
    2. Circuitos que alimentem tomadas de corrente situadas em áreas externas a edificação.
    3. Circuitos de tomadas de corrente situadas em áreas internas que possam vir a alimentar equipamentos no exterior.
    4. Circuitos de tomadas de corrente de cozinhas, copas-cozinhas, lavanderias, áreas de serviço, garagens e, no geral, de todo local interno molhado em uso normal ou sujeito a lavagens (Com exceção de tomadas de corrente claramente destinadas a alimentar refrigeradores e congeladores e que não fiquem diretamente acessíveis).
  • É aconselhada a instalação de IDR para o circuito do chuveiro?

    R:

    Sim. Apenas observando que o chuveiro deve ser apropriado para o uso de IDR, possuindo resistência blindada. Esta informação é apresentada na embalagem do chuveiro.

  • É permitido realizar a conexão das fases nos terminais inferiores do IDR?

    R:

    Sim. O IDR da Steck não possuí um lado específico para alimentação, podendo ser realizada pelos terminais superiores ou inferiores.

  • O IDR da Steck pode ser aplicado para proteção contra fuga de corrente em circuitos de corrente contínua?

    R:

    Não. O IDR da Steck é do tipo AC. Este tipo de IDR é sensível apenas a corrente alternada senoidal.

  • Devo utilizar apenas um IDR para a proteção de toda a instalação?

    R:

    A quantidade de IDR aplicado não é determinada pela norma NBR 5410. Desta forma, o projetista da instalação tem liberdade para definir se a proteção dos circuitos será realizada individualmente (um IDR por circuito) ou por grupos de circuitos (um IDR protegendo diversos circuitos).

  • Como posso verificar o funcionamento do IDR?

    R:

    A única maneira recomendada para esta verificação é através do botão de teste localizado na parte frontal do IDR. O dispositivo deverá estar instalado e sua manopla deverá ser posicionada em ON (Ligado). Ao pressionar o botão de testes, o IDR deverá desarmar. Este procedimento deverá ser realizado periodicamente a fim de certificar o correto funcionamento do dispositivo.

  • O IDR é capaz de atuar (desarmar) mesmo com a manopla bloqueada na posição ON?

    R:

    Sim. A linha de IDR da Steck possuí disparo livre, ou seja, o disparo do mecanismo de atuação independe da manopla de acionamento.

Dispositivo de Proteção Contra Surtos

  • Qual a função do DPS (Dispositivo de proteção contra surtos)?

    R:

    O DPS realiza a proteção de equipamentos eletroeletrônicos contra surtos elétricos provenientes de descargas atmosféricas, manobras de rede elétrica, entre outros.

  • O DPS substitui o uso de disjuntores e do IDR?

    R:

    Não. O DPS realiza apenas a proteção contra surtos elétricos e por este motivo não pode ser aplicado em substituição aos disjuntores e IDR.

  • O DPS possuí polaridade?

    R:

    Não. A conexão da rede poderá ser realizada pelo terminal superior ou inferior de acordo com sua necessidade.

  • A quantidade de equipamentos (carga) instalados interfere na especificação do DPS?

    R:

    Não. A especificação do DPS não leva em consideração a potência ou quantidade de equipamentos instalados, pois a corrente que flui para a carga não passa pelo DPS que está instalado em paralelo com os equipamentos que serão protegidos.

  • A tensão elétrica de minha residência é 127V. Posso instalar um DPS 275V?

    R:

    Sim. A tensão máxima de operação (Up) de ambos modelos é ≤1500V. Desta forma, não comprometerá o funcionamento dos eletroeletrônicos, que normalmente suportam este nível de tensão.

  • Qual a classe do DPS comercializado pela Steck?

    R:

    Atualmente a Steck comercializa DPS de classe 2 e 3.

  • Em que ponto da instalação o meu DPS deve ser instalado?

    R:

    O DPS deverá ser instalado após o disjuntor geral, e antes do IDR, conforme ilustração abaixo:

    Esquema DTM, DPS, IDR

    DTM = Disjuntor Termomagnético geral da instalação
    DPS = Dispositivo de proteção contra surtos
    IDR = Interruptor diferencial residual

  • É necessário rearmar o DPS após cada atuação do mesmo?

    R:

    Não. O DPS é um dispositivo capaz de rearmar automaticamente, dispensando uma intervenção externa para tal.

  • Após a instalação o led do DPS permanece apagado. Devo substituí-lo?

    R:

    Não. O led do DPS só acenderá quando atingir o fim de sua vida útil. Desta forma, a substituição só deverá ocorrer quando o led estiver aceso.

  • O que acontece quando a vida útil do DPS chega ao fim?

    R:

    Neste momento o led do DPS se acenderá e será necessário providenciar a substituição do dispositivo, pois os equipamentos instalados estarão desprotegidos. Importante ressaltar que não haverá interrupção no fornecimento de energia elétrica quando a vida útil do DPS chegar ao fim.

  • Consigo realizar a ligação do DPS com cabo 16mm?

    R:

    Sim, o DPS da Steck possibilita a conexão de condutores com seção 4mm² a 16mm².

  • Quantos DPS são necessários em um circuito bifásico?

    R:

    Para um circuito bifásico são necessários 3 DPS, sendo um para cada fase e um para neutro.

Chaves Seccionadoras

  • Qual a função da chave seccionadora?

    R:

    Sua finalidade é interromper o circuito mediante ação em sua manopla. Este dispositivo não realiza nenhum tipo de proteção ao circuito elétrico.

  • Posso substituir meu disjuntor por uma chave seccionadora?

    R:

    Não. A chave seccionadora não oferece proteção contra sobrecarga e curto-circuito.

Contatores

  • Qual a função do contator?

    R:

    O contator é um dispositivo eletromecânico que é capaz de estabelecer, conduzir e interromper correntes em condições normais do circuito, inclusive sobrecargas no funcionamento. Em outras palavras, o contator é um dispositivo que a partir do seu circuito de comando realiza a acionamento da carga conectada ao seu circuito de potência.

  • Qual a variação de tensão suportada pela bobina dos contatores?

    R:

    A variação mínima suportada pela bobina é de 85% em relação a sua tensão nominal . A variação máxima é de 110% da tensão nominal da bobina.

  • É possível substituir a bobina de um contator 220V por uma bobina 24V?

    R:

    Sim. É possível realizar a troca da bobina por qualquer tensão desejada. É importante observar se após a substituição o núcleo se fecha adequadamente e se os contatos não travam o porta-contatos. Caso houver dúvidas no procedimento necessário para realizar a substituição da bobina entre em contato com a equipe técnica da Steck.

  • É possível realizar a fixação do contator direto na placa de montagem?

    R:

    Sim. Os contatores da Steck podem ser instalados diretamente na placa de montagem, sendo fixados por parafusos, ou também podem ser instalados em trilhos de montagem DIN 35mm, dispensando a fixação por parafusos.

  • É permitido realizar a conexão da carga nos terminais superiores (ímpares) do contator?

    R:

    Do ponto de vista técnico não haverá problemas, visto que os contatos não possuem polaridade. É importante considerar que de acordo com a NBR 5410 toda entrada de dispositivo de manobra ou proteção deve ser feita pela parte superior do componente e a saída pela parte inferior do mesmo.

  • Quantos contatos auxiliares podem ser aplicados no contator SD1?

    R:

    A linha de contatores SD1 permite a aplicação de um bloco de contato no topo composto por dois ou quatro contatos auxiliares e um bloco na lateral composto por dois contatos auxiliares.

  • Quantos contatos auxiliares podem ser aplicados no contator SD2?

    R:

    A linha de contatores SD2 permite a aplicação de dois blocos de contato na base lateral do contator, sendo compostos por dois ou quatro contatos auxiliares.

Relé Térmico

  • O relé térmico pode ser utilizado na proteção contra falta de fase?

    R:

    Não. O relé térmico é sensível a falta de fase, porém não pode ser considerado uma proteção efetiva a este efeito por não realizar o desligamento imediato ao evento.

  • É possível realizar a instalação do relé térmico em trilho DIN 35mm?

    R:

    Sim. Para esta montagem é necessário aplicar a base de fixação individual, que é comercializada separadamente. Para identificar o código do produto verifique nosso catálogo disponível em nosso site, ou entre em contato com nossa equipe técnica.

  • O relé térmico realiza a proteção contra curto-circuito?

    R:

    Não. O relé térmico é utilizado na proteção contra sobrecargas. Para proteção contra sobrecargas e curto-circuito é recomendado a utilização de disjuntor motor.

Disjuntor Motor

  • Qual a função do disjuntor motor?

    R:

    O disjuntor motor é responsável por prover a proteção termomagnética (sobrecarga e curto-circuito) de circuitos que alimentam motores elétricos.

  • Durante a execução de trabalhos de manutenção é necessário impedir a manobra do disjuntor motor. É possível realizar o bloqueio no disjuntor motor da Steck?

    R:

    Sim. O acionamento do disjuntor motor é realizado por teclas. Na parte inferior do botão “LIGA” está acoplado um dispositivo que permite a aplicação de cadeado, bloqueando a manobra do disjuntor motor.

Chaves Fim de Curso

  • As chaves fim de curso da Steck possuem ruptura positiva?

    R:

    Sim. Tanto o modelo plástico quanto o metálico apresentam ruptura positiva de seus contatos.

Platinnum Box

  • É necessário realizar o aterramento da porta dos quadros PLATINNUM BOX?

    R:

    Não. A linha Platinnum Box foi desenvolvida levando em consideração os mais rigorosos critérios de segurança, possuindo classe de isolamento II, que dispensa a necessidade de aterramento de sua porta.

Tomada Padrão NBR com Tampa

  • A tomada padrão NBR com tampa é certificada no INMETRO?

    R:

    Sim. A linha de tomadas NBR com tampa da Steck é a única no mercado a possuir a certificação do INMETRO.

Tomada Padrão NBR com Tampa

  • A tomada padrão NBR com tampa é certificada no INMETRO?

    R:

    Sim. A linha de tomadas NBR com tampa da Steck é a única no mercado a possuir a certificação do INMETRO.

Tomadas Industriais

  • Por que as tomadas possuem cores diferentes?

    R:

    O padrão de cores é utilizado para identificar a tensão aplicada a tomada, conforme a tabela abaixo:

    CorTensão
    Lilás 24v
    Amarelo 110v/130v
    Azul 220V/240V
    Vermelho 380V/440V
    Preto 600V
    Verde Até 500Hz
  • Qual a diferença de uma tomada de sobrepor para uma tomada de embutir?

    R:

    A diferença se dá na instalação da tomada. O modelo de sobrepor é bastante utilizado em galpões industriais, sendo instalado sobreposto a parede da estrutura. Já o modelo de embutir é bastante utilizado por fabricantes de máquinas e montadores de painéis que realizam a instalação embutida na carenagem da máquina ou na própria estrutura do quadro elétrico.

  • É possível realizar a conexão de um plugue da linha Newkon em uma tomada pertencente a linha Brasikon?

    R:

    Sim, todas as linhas são intercambiáveis, desde que possuam o mesmo número de polos, tensão e corrente nominal.

  • Qual a finalidade da posição horária nas tomadas industriais?

    R:

    A posição horária determina a localização do pino terra na tomada. Como pode ser verificado na tabela abaixo, esta posição varia de acordo com a cor da tomada. Desta forma é possível evitar a conexão de um plugue em uma tomada de cor distinta.

    CorPosição Horário
    Lilás 2h
    Amarelo 4h
    Azul 9h
    Vermelho 6h
    Preto 5h
    Verde 10h
    Exemplo
    Tomada Vermelha
    Tomada Vermelha
    Tomada Azul
    Tomada Azul

    OBS:Quando 2P+T a posição horária das cores azul e vermelha são invertidas, conforme abaixo:

    CorPosição Horária
    Azul 6h
    Vermelho 9h

Questões Comerciais

  • A Steck realiza a comercialização de materiais através do BNDES?

    R:

    Sim. Para maiores informações entre em contato com nosso dpto. comercial.

  • Qual o tempo de garantia dos produtos Steck?

    R:

    A garantia dos produtos é de 1 ano após a emissão da NF, com exceção a linha de tomadas e interruptores Stella, que possuí 5 anos de garantia.

  • A Steck possuí certificação NBR ISO 9001?

    R:

    Sim, o sistema de gestão da qualidade é certificado conforme norma NBR ISO 9001:2008. O certificado está disponível em nosso site para download.